Buscar
  • Requião

Em debate, Requião reitera: no Senado vai defender o Brasil Nação

Em debate, Requião reitera: no Senado vai defender o “Brasil-nação”Atuar, com ideologia, pela manutenção das atuais políticas públicas e em defesa dos interesses nacionais. É para cumprir esse papel que o candidato ao Senado Roberto Requião reiterou, na noite desta segunda-feira, durante debate promovido pela Universidade Positivo, que postula uma vaga ao Congresso Nacional nas eleições de 3 de outubro próximo. O debate, realizado em Curitiba, contou com a participação da candidata Gleisi Hoffman, também da coligação “A união faz um novo amanhã”, e ainda dos candidatos Gustavo Fruet (PSDB) e Ricardo Barros (PP).“O meu papel no Senado será o de defesa do ‘Brasil-nação’, em contraposição ao ‘Brasil-mercado’. A nação se faz com a história, com o processo civilizatório [de seu povo]. O mercado tem apenas compromisso com o lucro a qualquer preço, com o capital vadio, especulativo. Minha participação será ideológica e programática, e me somarei à Gleisi na defesa das políticas sociais [implementadas pelo Governo Lula]”, disse Requião, em seu pronunciamento na abertura do evento. O debate foi dividido em três partes. Na primeira, cada candidato fez uma exposição de como pretender atuar, das ideias e projetos que tem para seu mandato. A segunda parte foi constituída de três rodadas de perguntas formuladas pela plateia, formada basicamente por estudantes – a maioria, de Direito. A terceira parte foi reservada às considerações finais de cada candidato.Em suas considerações finais, Roberto Requião foi bastante aplaudido, ao defender e procurar motivar os jovens a participarem do processo político. Para Requião, os jovens, de forma geral menos comprometidos, vinculados ao “capital”, “pensam com mais liberdade, têm mais compromisso com ideais”. E é desse tipo de engajamento que a política está carecendo, na avaliação do candidato ao Senado.“Precisamos de gente que se emocione, que vá às lágrimas diante da miséria, das injustiças sociais. Mas só as lágrimas não bastam, é preciso que a emoção se concretize em ação administrativa transformadora da realidade. Devemos fazer da nossa vida instrumento de mudança”, assinalou Requião. “Espero que este debate desperte vocês para a militância.”PERGUNTAS – Entre questões dirigidas pelo público a Requião, estiveram temas como investimentos no Porto de Paranaguá, luta contra o pedágio, Copa 2014 em Curitiba, transgênicos e a aliança “A união faz um novo amanhã” que, além de Requião e Gleisi para o Senado, tem Osmar Dias como candidato a governador, Rodrigo Rocha Loures como vice, e Dilma como candidata a presidenta da República.Na parte do debate de perguntas entre os candidatos, Roberto Requião indagou Gleisi Hoffman sobre o projeto de implantação de tempo integral em pelo menos 30% das escolas públicas do Paraná, prioritariamente nos municípios com menor índice de desenvolvimento humano. A candidata destacou que a educação em tempo integral nas escolas estaduais será possível de ser implantada porque, nos últimos sete anos, o Governo do Paraná investiu pesado no ensino público, propiciando estrutura e qualidade necessárias.Nesta terça-feira, a Universidade Positivo promove, a partir das 9 horas, palestra com candidatos a governador. Osmar Dias fala às 10 horas.

0 visualização