Buscar
  • Requião

Conselheiro detalha como Lippmann vendia liminares para manter bingo aberto no Paraná

Conselheiro detalha como Lippmann vendia liminares para manter bingo aberto no Paraná O senador Roberto Requião divulgou no plenário do Senado, nesta quinta-feira (2), trechos do relatório do conselheiro Bruno Dantas que selou a sorte do desembargador Edgar Antônio Lippmann no Conselho Nacional de Justiça. Lippmann foi aposentado pelo CNJ, por vender sentenças judiciais e as acusações contra ele remetidas para o Ministério Público, para providências legais. Bruno Dantas concentrou o seu relato na venda de liminares, a que Lippmannn se dedicava para manter casas de bingo abertas no Paraná, Requião explicou aos senadores que, entre 2003 e 2004, o desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região manteve verdadeira guerra contra ele, então governador do estado. A soldo dos donos de casas de jogo, Lippmann chegou até mesmo a impor censura a Requião, tentando impedi-lo a se manifestar em sua campanha contra o jogo e a corrupção. O período em as investigações comprovaram que Lippmann vendia sentenças corresponde exatamente à época do combate ao jogo ilegal no Paraná. Requião lamentou ainda o comportamento da oposição ao seu governo e da parte da mídia paranaense que demonstrava simpatia ao desembargador. A seguir vídeo e texto do discurso do senador Requião, nesta quinta-feira (2), no plenário do Senado. DISCURSO VÍDEO YOUTUBE

0 visualização