Buscar
  • Requião

Coleta e destino final de pneus usados seguem indefinidos e sem regulamentação no Brasil

Coleta e destino final de pneus usados seguem indefinidos e sem regulamentação no Brasil A discussão sobre a coleta e destino final de pneus usados foi o tema do pronunciamento desta sexta-feira (11) do senador Roberto Requião (PMDB/PR). Ele criticou a posição do Governo Federal de não obrigar os vendedores e fabricantes de pneu a dar um destino final para o seu produto. “Como é que o Ministério do Meio Ambiente orienta seus senadores em sentido contrário, a favor da poluição, a favor do lucro enorme e indevido dos importadores de pneus e por via de conseqüência também dos fabricantes de pneus no Brasil? Presidenta Dilma, que governo é esse?”, questionou. Requião deu como exemplo o trabalho que foi realizado pelo seu suplente, Francisco Simeão, proprietário da BSColway. O empresário era o controlador da maior fábrica de remoldagem de pneu do mundo. Ele importava carcaças de pneus da Europa para fazer pneus remoldados no Brasil. Duas conseqüências imediatas ocorreram: a contratação de 1.400 funcionários e a queda de preço dos pneus vendido no Brasil. Além disso, as fábricas brasileiras foram obrigadas a mudar a mistura das borrachas e estender a garantia de 25 mil quilômetros para até 100 mil quilômetros. “Ganhamos em emprego, em qualidade e em tempo de rodagem. Mas com a pressão das fábricas e suas associadas – Goodyear, Bridgestone, Firestone, Michelin e Pirelli – acabou sendo proibida a importação de carcaça”, contou. O senador então apresentou uma emenda a um Projeto de Lei do senador Pedro Simon (PMDB/RS) para tornar obrigatória a coleta e o destino final dos pneus usados no Brasil por parte de quem vende: tanto das fábricas, que estão no país, como dos pneus importados. “Para a minha surpresa o Governo Federal instrui os seus senadores a votarem contra. Agora este Projeto está na Comissão do Meio Ambiente e eu já tive notícia que o governo tenta novamente arquivá-lo”, afirmou. Para Requião, o Governo Federal está fazendo o jogo das fábricas e da poluição tirando dos fabricantes e vendedores a obrigação de dar um destino final aos resíduos. “Os pneus ficam jogados por aí se transformando em criatórios do mosquito da dengue e poluindo a natureza”, alertou. “Por que o Conama (Conselho Nacional de Meio Ambiente) havia determinado multa aos fabricantes e importadores de pneus por não darem destino aos seus resíduos e eles entraram na justiça e derrubaram a ação? Eu estou tentando resolver isso em benefício do Brasil e do meio ambiente”, comunicou Requião. PROJETO ÁUDIO Foto: (Placar instalado em frente a BS Colway, em Piraquara-PR)

0 visualização

Posts recentes

Ver tudo