Buscar
  • Requião

Caravana Requião em União da Vitória mobiliza público expressivo

A cada encontro, o movimento para debater os rumos do Paraná, vem reunindo mais partidos e apoiadores.

Requião celebrou: "União para Vitória" | Foto: Eduardo Matysiak

Se a intenção era fortalecer os partidos de esquerda no Paraná, numa caminhada em apoio ao nome de Roberto Requião para a pré-candidatura ao Governo do Estado, pode-se dizer que o resultado das Caravanas foi extremamente positivo. Nesta quinta-feira (11), União da Vitória recebeu o movimento com seu maior público, lotando o salão da Igreja Matriz com lideranças de diferentes partidos, apoiadores e moradores de toda a região sul do Estado.


Na abertura do evento, o Deputado Estadual e Presidente do PT Paraná, Arilson Chiorato ressaltou a importância dessa frente para debater soluções e trazer esperança a todos os paranaenses.

“Precisamos de um governo que fale a língua do povo, não um governo de aparências que usa do marketing e da propaganda para enganar o seu povo. Queremos de novo aquele Paraná pujante, dos programas sociais, que cuida da saúde, da educação, das micro e pequenas empresas e da agricultura familiar. Quero pedir que a gente fortaleça esse movimento em apoio a esse homem, que vem até aqui de mãos limpas e com um grande coração. Volta Requião!”
Deputado Arilson em União da Vitória - Foto: Eduardo Matysiak

Sidney, presidente do PSB de União da Vitória, se mostrou muito satisfeito com a organização da Caravana organizada na cidade.

“Ficamos muito felizes de ver que não estamos no lado errado. Se Deus quiser, Requião, você vai ser o próximo governador do nosso Estado”, declarou.

Da mesma forma, Valmor Stédile, Secretário Estadual do PDT do Paraná, reforçou seu apoio ao nome de Roberto Requião para concorrer ao Governo no próximo ano, independente do partido que ele escolher se filiar. E reafirmou, como vem fazendo nos demais encontros da Caravana que agora, acima de tudo, é preciso união entre os partidos de esquerda para chegar a vitória.

“Nós estamos estimulando nossos companheiros a participar dessa reflexão, porque é um momento muito importante e decisivo para nosso Estado e nosso país. Nós estamos com as portas abertas, Requião, se a sua decisão for se filiar no PDT, mas mais importante do que essa definição, eu desejo que a gente possa celebrar uma grande aliança, entre os partidos de esquerda, em torno de um candidato só para ajustar o Governo do Estado”.

Lucas, representando o Deputado Professor Lemos do PT-PR que estava em outra agenda no interior do Paraná, também declarou apoio ao movimento e destacou o papel de Requião frente a temas importantes para o Estado, como a Educação.

“É com muita satisfação que represento o deputado aqui em União da Vitória. Já rodei toda a região e o pessoal quer muito sua volta, nas escolas todos falam que querem Requião de novo no comando do Governo do Paraná. Nós precisamos de você!”
Cartazes "A Educação precisa de Requião" - Foto: Eduardo Matysiak

Marcio Kieller, representando a Central Única dos Trabalhadores, tem participado ativamente de todas as Caravanas e no encontro desta quinta falou do papel de Requião, quando foi Governador, nos programas que atenderam igualmente toda a população.

“No seu último ano de governo conseguimos montar um grupo de trabalho que teve importantes conquistas, em especial no que diz respeito aos reajustes regionais dos salários dos trabalhadores. E é esse diálogo firme e fraterno que precisamos ter novamente com nossos governantes. Essas caravanas nos enchem de esperança, pois renovam a certeza de que podemos ter um Paraná mais democrático, justo e fraterno outra vez. É um orgulho ver o Requião rodando o Paraná, ganhando cada vez mais apoio, empolgando mais gente. Não é você quem precisa do Paraná, Requião, é o Paraná quem precisa de você”, declarou emocionado.

Vereadora Thays Bieberbach, do PT de União da Vitória, destacou a importância da mulher e das minorias na política.

“Precisamos ocupar mais esses espaços. Vivemos numa das regiões mais violentas para as mulheres e para a juventude, para a população negra e LGBTQIA+. Acredito que com Requião no governo isso será diferente. Peço que cada um leve consigo essa mensagem, de que não compactuamos com governos Ratinho Jr. e nem com Bolsonaro. Requião é a nossa esperança, espalhem isso por toda cidade”, pediu.
Vereadora de União da Vitória - Foto: Eduardo Matysiak

Em nome dos professores e trabalhadores da Educação, Salete Tonon, Presidente da APP Sindicato de União da Vitória, agradeceu o apoio dos deputados estaduais que têm feito a diferença na Assembleia Legislativa, nas lutas em torno de pautas que dizem respeito aos servidores públicos, e também enalteceu o papel de Requião, quando foi Governador do Paraná.

“Nós já consideramos você nosso Governador de novo, Requião. Em todas as escolas que passamos, a primeira coisa que perguntam pra nós é se você vai voltar. Me chama que eu vou, Requião! Os professores nas escolas estão sendo massacrados com essa política excludente, que está deixando nossos educadores doentes. Temos toda esperando no seu governo, por tudo o que o senhor já fez pela Educação. Lembro quando você abriu cinco novas escolas de campo aqui em União da Vitória e do quanto elas fizeram a diferença para os nossos alunos”.

Argos Fayad, ex-prefeito do município vizinho de São Mateus do Sul, propôs uma reflexão sobre a atitude de Requião, diante de seus 80 anos, ainda estar correndo o Paraná em defesa dos paranaenses.

“O que move um homem, um cidadão, de sair do conforto do seu lar e partir em uma Caravana pelo Estado do Paraná, aos 80 anos? É o momento difícil que vivemos e sabemos da nossa responsabilidade enquanto cidadãos e cidadãs, para mudar essa situação. Parabéns Requião, pela sua coragem, pelo seu desprendimento, pela sua vontade. É um exemplo para todos nós! Saí de São Mateus do Sul hoje, e estou aqui presente, também com 71 anos, tirando a bunda da cadeira, porque o momento exige que nós participamos da vida política, para alterar esse estado de coisas que se instaurou na nossa realidade. Que este seja o início de um movimento em busca da vitória. Precisamos de união e muita vontade para enfrentar esses inimigos traiçoeiros que assumiram o poder”.
Salão da Igreja Matriz ficou lotado em União da Vitória - Foto: Eduardo Matysiak

O Vereador do PT Professor Deva, do município de Bituruna, também declarou apoio ao movimento que propõe a construção de um novo projeto para o nosso Paraná.

“É uma imensa satisfação estar aqui representando a minha cidade, porque não falamos pela nossa voz, mas pela voz de muitas pessoas, vereadores e vereadoras de toda essa região. Não compactuamos com o atual modelo de gestão estadual e federal e estaremos juntos, no ano que vem, numa campanha forte por mudanças. Precisamos de um governo que fala, faz e sustenta, esse sempre foi o grande lema do Requião e é esse o projeto que nós precisamos para o nosso Estado. Com isso somamos forças, por um projeto de governo mais democrático, que respeite as bandeiras dos agricultores familiares, dos profissionais da educação, dos trabalhadores das indústrias, dos estudantes”.

Em nome de todos os movimentos sociais, Anderson Ramos, Coordenador Regional do MST, lembrou a trajetória de lutas vividas nos assentamentos paranaenses.

“O Governo Requião foi o melhor da história do Paraná e agora precisamos fazer esse esforço conjunto, mobilizar a todos, para trazer de volta o que um dia a gente sonhou enquanto reforma agrária popular. Para que o povo tenha novamente local pra plantar, para conseguirmos crescer enquanto sociedade, enquanto humanidade, para tornar o país uma nação melhor. Os movimentos sociais são a base do nosso partido, e precisamos que os nossos governantes voltem a pisar no barro onde estão as pessoas, nos bairros, acampamentos, assentamentos, conversar com esse povo. Sair um pouco mais dos gabinetes, resgatar essa forma de se comunicar com as pessoas. Precisamos conquistar mais apoio e fazer novas pontes”.
"O Paraná tem pressa", afirmou Requiao Filho | Foto: Eduardo Matysiak

O Deputado Estadual Requião Filho, do MDB, também disse estar feliz de ver a casa cheia, mesmo em meio a tantas adversidades, para apoiar um movimento que pretende dar novos rumos ao Governo do Paraná.

“Vocês saíram de suas casas, de seus municípios, deixaram suas famílias, deixaram de comemorar um aniversário, e estão aqui porque acreditam em uma causa, não porque têm um cargo em comissão. Isso faz toda a diferença! Eu sempre digo que política se faz por paixão, por amor e para mudar o mundo, ou não valeria a pena. E quando digo isso, é para mudar o mundo dos outros, porque quando muda o mundo só do candidato, do político, aí é porque a causa não vale a pena, não presta. A professora Salete falou das cinco escolas que mudaram a vida da comunidade aqui em União da Vitória, mas a gente sabe que, assim como esse projeto, o Governo Requião realizou outras centenas de programas que transformaram a vida da população na educação, na saúde e em diversas áreas. Tínhamos boas escolas, um bom atendimento na saúde, segurança e boas estradas no interior, sem pedágio. Nós temos lado, e é o lado do povo paranaense. Sempre nos perguntam para qual partido nós vamos, meu pai e eu. E eu sempre digo que será o partido que nos der a melhor condição para construir essa frente ampla contra um governo que vende o nossas estatais, nossas estradas, e o povo paranaense para quem pagar mais. O Ratinho Jr vai entrar pra história como o pai de pelo menos 15 novas praças de pedágio no Paraná, sem contar outros lotes que ainda estão por vir. Ele e seus deputados dizem que fazem política, mas eu não acredito nisso. Quem faz política quer que o agricultor tenha condições de permanecer na sua terra, ter educação de qualidade, criar emprego e riquezas e não favorecer a geração de lucros apenas para acionistas. Eles se dizem políticos, mas não fazem política, porque política é cuidar das pessoas. Estamos aqui trazendo esse grupo de partidos porque o Paraná tem pressa, tem problemas que precisam ser resolvido. O Paraná precisa ser passado a limpo e voltar a crescer. Menos impostos, mais empregos, um Paraná mais justo, que cuide do agronegócio ao MST, que cuide de todo Estado igualmente. Não pode ser o Paraná de poucos, mas sim o Paraná de todos. Buscamos esse objetivo. O Paraná precisa ser devolvido, e logo, para nós paranaenses”.

Por sua vez, o Deputado Estadual Tadeu Veneri, do PT, lembrou histórias de família marcantes que envolveram sua vida diante de acontecimentos da política nacional.

Tadeu Veneri lembrou histórias da infância em União da Vitória | Foto: Eduardo Matysiak
“Saí de Uniao da Vitória há muito tempo, por isso é muito interessante voltar pra cá. Em 1961, quando o Jango voltava de Singapura, meu pai era ferroviário, e eu entrei no quarto dele, tava escuro, eu tinha 8 anos, falei pai - ‘o Jango tá voltando da China’ - e eu queria que meu pai participasse daquele momento, mas ele tinha medo e não queria participar. Nem no movimento dos ferroviários, ou tampouco em 64 quando tentaram destruir a memória cabocla aqui da região. União da Vitória que é o berço do Contestado teve um papel de resistência muito importante na história do país. Por isso estou feliz de estar aqui, porque a história que a gente constrói é muito importante, assim como a história que os professores construíram no 29 de abril, contra os desmandos da educação, ou os desmandos do Féder do Governo Ratinho Jr. O país precisa de uma renovação de pessoas, não digo gente jovem, mas de pessoas que já sabemos que sabem fazer. Pessoas como Lula, Requião, com determinação, com coragem. Por isso eu sempre digo que eu quero três coisas no ano que vem; Requião Governando o Estado do Paraná, Lula Presidente do Brasil e Bolsonaro na cadeia”.

Pedro Ivo Ilkiv, ex-deputado estadual e ex-prefeito de União da Vitória pelo PT do Paraná, destacou os programas sociais realizados por Requião, dos investimentos, obras e empreendimentos feitos na cidade, e celebrou a disposição do ex-governador em mobilizar tanta gente com esta Caravana.

“Estamos juntos com você pelo seu caráter, pela sua personalidade e honestidade. Seguimos juntos nessa caminhada e tenho certeza que, a partir da força de um grande grupo como este, de pessoas envolvidas com os movimentos sociais, e se cada um de nós nos doarmos um pouco, poderemos chegar a vitória e recuperar o Paraná”.

Para anunciar a fala de Requião, o Deputado Estadual Arilson Chiorato novamente destacou o momento trágico vivido pelo Estado e pelo país, onde empresas públicas aumentam a tarifas dos mais pobres em plena pandemia, deixa a educação sucateada, a saúde uma das piores entre os estados do Sul e o povo do Paraná preocupado.

“Ninguém tá feliz com essa situação e por isso que o povo fala direto; Volta Requião, para o Paraná ser feliz de novo”.
União da Vitória pede "Volta Requião" - Foto: Eduardo Matysiak

Requião ficou grato pelas palavras que ouviu de todos, elogiou a organização de mais uma Caravana e, assim como em outros discursos pelo Estado, começou sua fala destacando sua indignação, mesmo aos 80 anos, com tudo o que acontece no Paraná, no país e no mundo.

“Não é União da Vitória, é união para a vitória! Este movimento representa uma união de forças populares para mudar essa maldita situação. O que me move, aos 80 anos é essa indignação, onde a concentração de renda está na mão de um porcento da população enquanto o restante é transformado em objetos e meros utilitários. Vivemos num país que é grande produtor de arroz e feijão, mas que está importando comida. Estamos vendo empresas públicas sendo vendidas, em detrimento do povo brasileiro, do nosso crescimento, dos nossos empregos”.

Neste momento, Requião lembrou de seu último governo a frente do Palácio Iguaçu, quando o mundo passou por uma grande crise e aqui, no Paraná, congelou as tarifas de água e luz, construiu-se novas hidrelétricas e foram realizados grandes investimentos.

Crise pode ser resolvida com incentivos, defende Requião - Foto: Eduardo Matysiak
“O que temos hoje? Lucros da Copel fantásticos, mas distribuídos para os acionistas privados, que entraram num fundo de investimento, em diferentes pontos do mundo, e querem da nossa companhia o maior rendimento possíve,l sem nenhuma esperança de investimentos para nossa população. Eles nem sabem onde fica o Paraná. E seguem vendendo tudo o que é nosso e não ouço um grito de protesto sequer. Tem algo errado nisso! Por isso resolvi tomar frente de viajar o Estado e conversar com a população, para entender o que está acontecendo e para debater novos rumos que substituam este governo incompetente e ineficiente”.

Requião lembrou os programas sociais que realizou ao longo dos anos em que governou o Paraná, que beneficiaram a agricultura familiar, a educação, a saúde, a segurança, e que criou incentivos para os micro e pequenos empresários.

“Trocamos imposto por emprego. Nossa política rural reverteu o êxodo rural, os filhos que haviam ido para a cidade, voltaram para o interior. E agora o que está faltando na política? Administrar com fraternidade, com identidade com a população e amor. Senão, realmente, a administração pública não serve para nada. Só para o sucesso de algumas pessoas. Não é possível que o governo se alie a poucos empresários e transforme a vida de toda a nossa gente num enorme sacrifício, para acumulação de renda de 1 porcento da população. Estamos trazendo essas questões, tentando trazer essas coisas pra vocês, porque precisamos que compreendam que precisamos mudar isso, esse capitalismo selvagem não está dando certo”.
União pela Vitória, defendeu Requião - União da Vitória pede "Volta Requião" - Foto: Eduardo Matysiak

O cenário nacional, os personagens que lideram a extrema direita, bem como os movimentos da Lava Jato e outros que prometiam combater a corrupção estavam todos corrompidos, segundo Requião. Em seu relato em União da Vitória, falou de seu entusiasmo no início da operação liderada por Sérgio Moro no país, mas também de sua decepção quando descobriu as reais intenções do ex-juiz federal.

“Foi uma decepção monstruosa, é claro que a corrupção tem que acabar. Todos queremos isso, mas tem que haver uma visão de justiça nesse processo. Por isso estou nesse movimento das caravanas, para compartilhar a minha experiência, colocar a minha opinião e promover a união das oposições no Brasil, de partidos nacionalistas, populares e democráticos para uma eleição transitória, para um projeto consistente, uma proposta clara de governo com atos eficientes, modificadores. Vocês aqui hoje me inspiram a continuar nessa caminhada. Vamos em frente, União para Vitória”, finalizou.

O próximo encontro da Caravana Requião está previsto para o município de Maringá, no próximo dia 18 de novembro.

 

Galeria de Imagens

Fotos: Eduardo Matysiak


58 visualizações